quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Feres-me!

Sem esquecer, guardo cada letra do que foi escrito.
Leio, na esperança de que o fim mude, de algum modo.
Receio-te na alma, que vulnerável, ainda te sente tão perto.
Aconchego-me nas palavras do inicio, choro-nos nas finais.
Ainda me feres, sem que me fales, sem que me toques.
Feres-me!

4 comentários:

Uma Rapariga Simples disse...

As palavras que ficaram escritas... como te entendo!

nAnonima disse...

Beijinhos... :(((

POC disse...

São todos iguais. Todos. Era apanhá-los.

Sufocada disse...

URS, i know you do :)

nAn :D
Beijoca!

POC, pedradas neles!