quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Marcha Lenta


Kyle Thompson Photography

"Estou a morrer, meu amor, uma morte lenta
como um fogo que se apaga, uma flor que murcha,
um dia de verão que se acaba.

Morro, meu amor, uma morte lenta
feita de lugares comuns, doridamente vulgares,
um dia de cada vez, até que tudo se acabe."

Carla Pinto Coelho, Rimas Imperfeitas

3 comentários:

Leão da Estrela disse...

Todos acabaremos por morrer!
Uns vivem depressa e morrem breve,
outros vivem apenas e vão morrendo.
Prefiro os primeiros!

Jokas!

Carla Pinto Coelho disse...

Ah, ficou lindo!! A imagem, a forma, tudo lindo! (:

Estou tocada - de emoção, não dos copos. És um amor. ((:

Sufocada disse...

Leão(zinho) um beijinho :)

Minha querida, 90% teu, tinha que ser lindo :)
ahaha, tão parva, temos que ficar tocadas mas com copos, nós x)