quarta-feira, 4 de setembro de 2013

O médico a pensar...
Como devo eu dar a noticia ao paciente de que o senhor se encontra mal, tem cancro e pouco há a fazer?!
E se lhe der a noticia enquanto ele está sozinho, apesar de saber que a família vem todos os dias à visita da manhã e da tarde?

Dito e feito, claro.

Tenham dó de mim porra!
Haja bom senso, haja o caralho que vos aprouver, mas por amor de deus, Sr. Doutor, onde foi que aprendeu esse modo de abordar os pacientes?
Em que planeta se encontrava o Sr. Doutor, quando decidiu dar tal noticia, a um homem sozinho, sem que a família estivesse lá para pelo menos lhe podermos dar a mão??

Sr. Doutor, com todo o respeito, vá à merda!

5 comentários:

Clarinda disse...

Muita força Catarina!
Infelizmente essa maldita doença está cada vez mais presente. Não olha a nada nem a ninguém.

Tenta tornar os dias do teu avô mais luminosos, com muito amor e paz.
Bjocas

Herculano Garrano disse...

Com todo o respeito por ti...caga nisso...concentra-te no essencial!!Na tua família! Beijo, força e coragem!

DN disse...

:(
abraço apertado, my dear.

Leão da Estrela disse...

Compreendo a tua indignação.
(o meu avô também morreu de cancro, vai fazer 25 anos em 21 de Dezembro - dois dias antes do nascimento do meu filho mais novo - e nunca soube o que tinha; pela mesma razão: não havia esperança! para quê perturbar-lhe o juízo com algo que o iria atormentar nos últimos meses de vida?)

beijinho solidário

Sufocada disse...

Clarinda, farei por isso.
Obrigado :)

Herculano, é isso mesmo mas na altura, de cabeça quente ou um pouco como desculpa. Na tentativa de culpar alguém...
Beijinho, obrigado Jardineiro.

DN, outro em ti :)

Leão, foi mais ou menos o que me passou pela cabeça.
Enfim...
Beijinho e obrigado.