domingo, 15 de setembro de 2013

Dizes que sabes, mas...

O que sabes tu, afinal, se nunca a viste sorrir?
O que sabes tu, afinal, se nunca a deixaste reagir à tua presença?
O que sabes tu, afinal, se nunca vislumbraste o rubor que lhe provocas?

Afinal, não sabes grande coisa.

9 comentários:

Malena disse...

É preciso que ela se revele, então! :)

Malena disse...

Beijos! :)

Leão da Estrela disse...

Santa ignorância?

:)))

Bom dia!!!

Luis Rodrigues disse...

Não

Sufocada disse...

Malena, é preciso que a deixem revelar-se :)
Beijinho!

Leão(zinho), quero acreditar que neste caso não seja Santa ignorância, era sinal que ele estava melhor na ignorância :)

Luis, e quererá continuar assim?! :)

Pastora disse...

afinal não sabe nada...

Sufocada disse...

De todo, minha cara!

Carla Pinto Coelho disse...

Eu cá sei que lhe partia as pernas! humpf Ao «tu», claro está.


Não sabe, presume. Como a maioria das presunções, foi ao lado.

Sufocada disse...

É vira o disco e toca o mesmo, era um auto de fé para todos!