domingo, 30 de junho de 2013

Prantar sem ter motivo é de uma inteligência superior...

Aaaaai que só me apetece chorar...
Mas aos borbotões, um pranto, um diluvio ruidoso e ranhoso!

E porque? Perguntam os, preocupados, leitores, que não têm mais nada que fazer do qua andar a meter o bedelho na vida alheia. Arranjem que fazer seus inúteis.

Por nada, nunca vos apeteceu prantar só porque uma mosca pouso no vosso pé? Ou porque em 239200 camisolas acham que nenhuma vos fica bem? Ou ainda porque "meu deus, estou numa de introspeção" e lembram-se de algo que vos emociona?
Se já vos apeteceu chorar baba e ranho por tal exemplo, acima descrito, deviam procurar um médico. Algo está mal.

E não, não me venham com lérias: "Ao menos tinha porque chorar", não...
Chorar por nada é tão à frente, é tão profundo que não alcança as vossas mentes.

Isto, desde à um ano para cá deixou de ser um antro de estupidez para passar a ser patético-absurdo, não foi?
Azar, chorem.
Maricas.

3 comentários:

Anónimo disse...

Se eu te disser que ontem chorei a ver Teresa, a médium de Long Island? Sou...?!

Bjs,
CS

Sufocada disse...

CS, queres provocar-me um choro convulsivo de 24 horas? É?
Diabos me levem, o mundo está perdido.
:)

pastora disse...

também sofro disso, porque sim...