quarta-feira, 24 de abril de 2013

Antoher way to die


"Oh, a door left open
A woman walking by
A drop in the water
A look in the eye
A phone on the table
A man on your side
Someone that you think
That you can trust
Is just
Another way to die

Isn't another way!

Shoot them! Bang Bang!

Bang Bang Bang Bang"


Ridiculamente pensou que morava em ti, sob uma qualquer forma arbitrária, sem contornos, desvanecida. 
Mas que a tinhas contigo, guardada nas tuas profundezas obscuras.
Pensou que a relembravas com carinho e desejo, com vontade de a ter ali, naquele momento, podendo definir-lhe as feições, olhar-lhe para os olhos e ler-lhe a saudade que te tem. 
Pensou que te agarravas aos momentos passados, com esperança de que pudessem, num futuro próximo, acrescentar-lhe uma realidade carregada de loucura e devassidão. 
Pensou que um dia se perderiam um no outro, não sabendo onde começava um e acabava o outro. 
Pensou que fazia parte de ti, dos teus pensamentos, dos teus dias.
Ridiculamente, pensou... 

5 comentários:

Eros disse...

Que o ridículo sirva de aprendizagem... o problema reside na possibilidade de ser um péssimo aluno...

Uma Rapariga Simples disse...

Não é ridículo ela ter pensado - o afeto pelos outros não é nunca ridículo; mas é ridículo não o terem valorizado. E isso já não passa por ela.

Sufocada disse...

Tenho as minhas dúvidas caro Eros :)

URS, sabedoria e bom senso, raios partam o não seres da capital ;)

Uma Rapariga Simples disse...

A seu tempo, minha querida! (;

Sufocada disse...

Hope so :D