terça-feira, 19 de junho de 2012

Nightwish

And it's the stars, the stars
That shine for you, yeah
And it's the stars, the stars
That lie to you, yeah


Não me apetece verdadeiramente revelar-te que é assim, nestes dias que devias estar aqui, a ler-me um livro, a olhar-me directamente nos olhos quando a passagem desse livro tem duplo significado, um no livro, outro para nós. Um livro? Perguntas tu. E é nessa altura que o choque se abate sobre mim, o descontentamento adquire a forma de uma nuvem densa e escura sobre nós e assim percebo que não me conheces, além de exteriormente, não me conheces no meu interior mais básico. A culpa é minha, eu sei, por isso antes de partir abano a cabeça e nos segundos que cruzo o olhar de despedida contigo só consegues ter um ínfimo vislumbre da solitária gota que me escorre pela face, gota essa que sem a conseguir conter transporta com ela todas as esperanças de que eras tu a estrela!


Há que salientar destacadamente que Nightwish é bom, não, é poderoso e avassalador!
Caramba, diz-se bloqueio de escritor, e quando é ao contrário? Não me estou a intitular de escritora é só para associar... Está-se mesmo a ver que amanhã não tenho o que escrever mas quero lá saber! Gosto de posts do momento!

17 comentários:

POC disse...

Já está à venda o livro amarelo com os resumos, explicações e interpretações? Tinha um nome, quando eu andava no Secundário.

Sufocada disse...

Estou lerda, não percebi...
Elucida-me sff :)

POC disse...

Quando andava no Secundário existiam - e existem de certeza - uns livros sobre a disciplina de Português, onde estava os resumos das obras de leitura, os significados das coisas, as mensagens subliminares ao texto e tal. Era para ajudar na interpretação e nos exames.

E estava a perguntar se já tinha saído o livro para este post.

Isto nem sempre me corre bem. Lamento. .

Sufocada disse...

Ah :P
Mas não percebes o que escrevi? Precisas de um desenho caro POC? ahah :)

POC disse...

Percebo. Mas textos inteligentes não são para mim. Aliás, não entendo nada.

Sufocada disse...

O texto não é inteligente, tem carga sentimental e por isso parece mais fantasioso ou abstrato, mas é bastante claro!
Segundo o texto, a rapariga quer conforto de um rapaz de quem diz gostar, esse conforto passa para ela em pequenos gestos, e para a rapariga, o facto de o rapaz não saber que ela gosta de livros e de ler, demonstra-lhe que estava iludida, que o rapaz não a conhecia nem pessoalmente nem de outra maneira e por isso o que ela sentia não se devia expandir, por isso ela despede-se dele triste :)

Get it?

POC disse...

Obrigado, bela explicação.
Mas tinha chegado lá, só queria valorizar o facto de conseguires escrever posts "inteligentes" ou com conteúdo.

Uma Rapariga Simples disse...

Não justifiques o que escreves. Escreve e pronto.


Deixo-te o conselho que me foi dado a mim e que me tem sido muito caro:

"iv
Escreve muito ou pouco,
não te sei dizer. Mas escreve
somente porque não podes
convidar toda a gente a tua
casa para uma festa de flores.
música e vinho."

trollofthenorth disse...

No meio disto tudo, o meu preferido, e o único que ouvi a sério, foi o Oceanborn. :)

Sufocada disse...

POC, nesse caso agradeço :)

Uma Rapariga Simple, parece-me sensato. Tantas vezes hei-de ouvir que vou deixar de o fazer... :P

Troll, E eu a pensar que até gostavas de Nightwish e da Tarja :)

Uma Rapariga Simples disse...

Se quiseres, apresento-te quem escreveu aquele poema. Infelizmente, já só poderás conhecer as letras.

Sufocada disse...

Acho que merece que lhe conheça o que houver :)
Sim, por favor!

Uma Rapariga Simples disse...

Vai por e-mail. :)

trollofthenorth disse...

Sufocada, e gostava. O Oceanborn é o meu álbum preferido deles. :)

Sufocada disse...

Ah gostavas :)
Miss understand!

Filipa disse...

Adoro esta música!! *.*

Sufocada disse...

Houve uma altura em que a ouvia em repeat, agora já só muito de vez em quando :)