quinta-feira, 26 de abril de 2012

Nexto on the list.... (books)

Já há algum tempo que não vos elucido sobre aquilo que ainda me faz ser uma pessoa minimamente normal, a leitura.

Ora de momento estou a ler dois, um na aulas (porque já acabei os objectivos até Maio, não estou a fazer gazeta) e outro em casa.
O que estou a ler nas aulas:

Sinopse:
Negação de Cristo
Drácula é um dos melhores clássicos de terror de sempre. Bram Stoker maravilha com a sua descrição dos lugares e dos pontos de vista de cada uma das personagens. O livro está estruturado na forma de vários diários escritos pelos protagonistas (à excepção do próprio Drácula), oferecendo uma perspectiva única da experiência individual







Autor:
 Bram Stoker, é uma das mais célebres obras da literatura gótica. Responsável pela crescente notoriedade dos vampiros na literatura do século XX, o conde Drácula, a personagem principal desta narrativa, e Stoker tornaram-se os pais do vampiro moderno.







Também tenho o filme para ver, mas só o irei ver quando acabar o livro, até porque segundo as massas, ineditamente, o filme está melhor que o livro.


A minha leitura em casa é algo bastante diferente:

Sinopse:
Condenado pelos deuses a viver para toda a eternidade sem emoções, Arikos apenas consegue sentir através dos sonhos dos outros. Durante milhares de anos vagueou pelo inconsciente humano em busca de sensações. Agora encontrou finalmente uma sonhadora cuja mente vívida é capaz de preencher o seu próprio vazio. Megeara Kafieri testemunhou a ruína do pai na sua demanda para provar a existência de Atlântida. A promessa da filha, no leito de morte do pai, de resgatar a reputação dele, trouxe-a até à Grécia, onde a jovem tenciona provar que a mítica ilha está no local identificado pelo pai. Em vez disso, Megeara encontra um estranho a flutuar no mar - um estranho cujo rosto reconhece de muitos dos seus sonhos. O que Megeara desconhece é que Arik esconde mais segredos do que aqueles de que ela precisa para encontrar a Atlântida. Arik fez um pacto com Hades: em troca de duas semanas como mortal, ele terá de regressar ao Olimpo com uma alma mortal... a de Megeara.


Autora:
A escritora norte-americana Sherrilyn Kenyon é uma das fundadoras do género do romance paranormal e conhecida pela sua aclamada série Predador da Noite, sobre guerreiros imortais. Publicada em mais de trinta países, e com milhões de cópias vendidas, os seus livros têm presença garantida nos topos de vendas do New York Times, Publishers Weekly e USA Today. Uma autora de culto a nível internacional, escreve também romances históricos com elementos paranormais sob o pseudónimo Kinley MacGregor.
Sherrilyn Kenyon vive em Nashville, Tennessee, com o marido, três filhos e os animais de estimação.







Os livros que já li da autora:

16 comentários:

Mar disse...

Não sei quem te disse que o filme estava melhor que o livro, mas não concordo nada! Aliás, em minha opinião o filme é um atentado ao livro!
Seja como for, é uma excelente leitura! Boa escolha!

Btw, a SK também é sempre uma boa escolha *babaaaaa*

Sufocada disse...

Mar, sério?
Tem graça, são muito poucas as pessoas que me dizem que o livro é melhor, mas estou a gostar do livro :)

SK, claroo!

Miss Cheque-Mate disse...

Nunca fui muito ligada a histórias de vampiros, destes bem a sério. Recomendo-te o filme Entrevista com o Vampiro, com o Brad Pitt e com o Tom Cruise. Acho que vais gostar, eu pelo menos gostei e muito

Sufocada disse...

Miss Cheque-Mate, vou pesquisar isso.
Mas este livro é um clássico, tinha que o ler ;)

Uma Rapariga Simples disse...

Eu li uma série de contos do BS e acho que ainda tenho pesadelos com eles...
Esta temática é das que me faz torcer o nariz, não gosto mesmo nada. Mas isto sou eu que tenho a mania que só leio A e B, não é para ser levada a sério. :P

Sufocada disse...

Uma Rapariga Simples, eu tenho a sorte (acho) de conseguir ler de tudo. Tenho géneros preferidos claro, mas acho que tu leres só determinadas coisas não faz com que deixes de ser levada a sério.

É tão raro pessoas a ler hoje em dia...

Acho que o Bram Stoker tem uma escrita bastante descritiva, tanto nos pormenores mais agradáveis como nos mais medonhos. Além de clássico é de "terror", para mim, está óptimo ;)

Uma Rapariga Simples disse...

Sim, ele é um mestre no estilo dele, sou mesmo eu que não gosto. Sou sensivelzinha e flor de estufa, não posso ter pesadelos. lol

Agora a sério, como tenho de ler muitos autores de várias nacionalidades por necessidade de cruzar influências e tenho de estar constantemente a reler o cânone dos livros da escola, sou muito seletiva, evito leituras que para mim são desnecessárias.

Sufocada disse...

Percebo, e acho compreensivel.
Eu no entanto leio do mais banana e coisinho mimimi que pode haver, até ao mais pesado.

Uma Rapariga Simples disse...

MAS!! Ficasa saber em primeira mão que li muito Harlequim nas viagens de comboio quando andava a Faculdade! Isto é que tu não imaginavas, hein??? ;)

Uma Rapariga Simples disse...

MAS!! Ficasa saber em primeira mão que li muito Harlequim nas viagens de comboio quando andava a Faculdade! Isto é que tu não imaginavas, hein??? ;)

Sufocada disse...

Aaaah, Harlequin hum?
Se há livros em que não precisas de pensar são esses, muito sensaborões, conteúdo fraquissimo!

Já li alguns, no máximo 5.
Só consigo ler tal coisa quando leio algo parecido à biblia.

Sigo uma série da Harlequin, mas não tem a ver, é sobre mitologia grega e demónios lol.

Uma Rapariga Simples disse...

Eram necessários para o cérebro descansar de tanto pensar, as 2h30 passavam a correr! LOL

Eu leio a Bíblia e nunca me aborreço.

Sufocada disse...

Não não, calma!
Não quero dizer que a biblia é aborrecida, pelo contrário.
Mas é um leitura algo pesada, que faz pensar e o diabo a 7. E para descontrair, espeta-lhe um Harlequin!

2.30? também moravas longe para xuxu!

Uma Rapariga Simples disse...

Ah, está bem. Certo! :)

Fui para Lisboa, em vez de ter ido para a capital do distrito... desde cedo que tenho a mania, como podes ver. lol

Sufocada disse...

Ora bem, não posso obviamente confirmar se tens ou não a mania, mas mais depressa te descreveria como obstinada e determinada, há vezes em que isso é confundido com arrogância, mas até agora não me parece :)

Estou a dar graxa, a ver se esqueces a história do livro e chamar a familia...
:p

Uma Rapariga Simples disse...

Txi... mas tu, quando dás graxa, é em grande! lol

É mesmo isso. Mas sou um doce de pessoa (tem dias, quase sempre :P).

Agora vou ali dizer à minha mãe que afinal já não tem de ir não sei onde e que é melhor ir-se deitar.

Aproveito a embalagem e também vou. :)